A Igreja Católica na Uganda

Celebração de ordenação na Uganda – Foto: Lawrence Ssimbwa imc

No país há vinte circunscrições eclesiásticas, 508 paróquias e 7.156 centros de atendimento pastoral. Os missionários da Consolata estão presentes desde 1984.

Por Fernando Altemeyer *

Com uma superfície de 236.040 quilômetros quadrados, na Uganda se fala inglês, bantu, sudanês, kulah. A capital do país é Kampala com 1,8 milhão de habitantes. Possui uma taxa de fecundidade de 5,54 filhos por mulher, a expectativa de vida é de 54,7 anos. É um grande produtor de café.

Atualmente são 46.491.000 habitantes, dos quais 20.920.000 católicos, ou seja, 45% da população, segundo as estatísticas publicadas pela Santa Sé. A densidade demográfica é de 141 hab/km².

Dados Eclesiais

No país há vinte circunscrições eclesiásticas, sendo quatro arquidioceses, quinze dioceses e um ordinariato militar. O episcopado conta com 29 bispos: um cardeal arcebispo emérito, um núncio apostólico, quatro arcebispos na ativa e dois arcebispos eméritos, quatorze bispos diocesanos, um auxiliar e seis bispos eméritos. Estão vacantes a diocese de Kasana-Luweero e o Ordinariato militar.

A organização pastoral se faz por meio de 508 paróquias, 7.156 centros de atendimento pastoral. Os ministros do povo de Deus são 2.061 sacerdotes (1.728 padres do clero secular e 333 membros do clero religioso), dois diáconos permanentes, 602 irmãos, 2 membros de instituto secular, 109 missionários leigos, 1.470 seminaristas maiores, 3.581 religiosas consagradas, 15.063 catequistas.

Os irmãos anglicanos são 35,9%, muçulmanos sunitas 11,5%, religiões tradicionais 1%, pentecostais são 5,2% e adventistas 1,5%.

Curiosidades

A evangelização católica inicia-se pela pregação dos Missionários da África, chamados Padres Brancos, em 1879. Ocorre grande perseguição e martírio entre os anos 1885 e 1887, de católicos e anglicanos. O primeiro bispo africano foi nomeado somente em 1939. A hierarquia católica foi estabelecida em 1953 pelo papa Pio XII.

Papa Francisco em Uganda em 2015 – Foto: VaticanNews

Houve grande perseguição durante a ditadura de Idi Amim Dada (1971-1979). O país duramente marcado pela Aids. A presença da Igreja católica ao lado do povo na luta diária por saúde e paz. O Papa São Paulo VI visitou o país em agosto de 1969. O papa São João Paulo II esteve no país em fevereiro de 1993 e o Papa Francisco visitou o país de 27 a 29 de novembro de 2015.

Padroeiros:

Nossa Senhora da África, São Charles Lwanga e seus companheiros mártires.

Cardeais:

  1. Emmanuel Kiwanuka Nsubuga (11/11/1914+20/04/1991), arcebispo de arcebispo de Kampala. Criado cardeal pelo papa são Paulo VI em 24/05/1976. Falecido.
  2. Emmanuel Wamala, nascido em 15/12/1926. Arcebispo emérito de Kampala. Atualmente com 95,17 anos. Cardeal não eleitor. Criado cardeal pelo papa São João Paulo II em 26/11/1994. Cardeal-presbítero de Sant’Ugo.

Nenhum bispo presente ao Concílio Vaticano I de 08/12/1869 a 20/10/1870.

Bispos participantes no Concílio Vaticano II de 1962 a 1965. Hoje falecidos.

  1. Adrian Kivumbi Ddungu †, Bispo de Masaka; Idade: 42.2
  2. Angelo Tarantino, F.S.C.J. †, Bispo de Arua; Idade: 54.5
  3. Cipriano Biyehima Kihangire †, Bispo de Hoima; Idade: 47.5
  4. François-Xavier Lacoursière, M. Afr. †, Bispo Emérito de Mbarara; Idade: 80.6
  5. Giovanni Battista Cesana, M.C.C.I. †, Bispo de Gulu; Idade: 66.3
  6. James Odongo, Bispo Auxiliar de Tororo; Idade: 34.5
  7. Jean-Marie-Gaëtan Ogez, M. Afr. †, Bispo de Mbarara; Idade: 55.3
  8. John Francis Greif, M.H.M. †, Bispo de Tororo; Idade: 68.0
  9. Joseph Kiwánuka, M. Afr. †, Arcebispo de Rubaga; Idade: 66.2
  10. Louis Joseph Cabana, M. Afr. †, Arcebispo Emérito de Rubaga; Idade: 69.0
  11. Sisto Mazzoldi, F.S.C.J. †, Administrador Apostólico de Moroto; Idade: 67.7
  12. Vincent Joseph McCauley, C.S.C. †, Bispo de Fort Portal; Idade: 59.5
  13. Vincent Billington, M.H.M. †, Bispo Emérito de Kampala; Idade: 61.3

Mártires de Uganda:

  • Mártires de Uganda (1964): São Charles Lwanga; S. Matthias Mulumba; S. Andrew Kaggwa; S. Athanasius Bassekuketta; S. Gonzaga Gonza; S. Noe Mawaggali; S. Luke Banabakintu; S. James Buzabalyawo; S. Gyavira Musoke; S. Ambrosio Kibuuka; S. Anatole Kiriggwajjo; S. Achilles Kiwanuka; S. Kizito; S. Mbagga Tuzinde; S. Mugagga Lubowa; S. Joseph Mukasa; S. Adolphus Ludigo; S. Bruno Serunkuma; S. John Mary Muzeyi; S. Dennis Ssebuggwawo Wasswa; S. Ponsiano Ngondwe e S. Mukasa Kiriwawanvu
  • Beato Jildo Irwa, leigo catequista e mártir (1918).
  • Beato Daudi Okelo, leigo catequista e mártir (1918).

Os Missionários da Consolata na Uganda

A presença do Instituto Misiones Consolata em Uganda nasceu no início dos anos 80, quando aumentaram os pedidos dos jovens ugandenses para se tornarem missionários da Consolata. Em fevereiro de 1984 já havia 15 alunos no seminário do IMC em Langata-Nairobi (dois estudantes professos de teologia, 12 de filosofia e um propedeuta).

A necessidade de acompanhar estes jovens em seu processo vocacional sugeriu estabelecer uma presença em Uganda para conhecer o ambiente cultural de onde eles vieram. Em 9 de julho de 1984, um decreto da Direção Geral autorizou a aceitação da paróquia da Consolata na Arquidiocese de Kampala e confiou sua responsabilidade à Região do Quênia (Tebaldi, Giovanni: 100 años de vida misionera. Ediciones Misiones Consolata).

Para promover a promoção vocacional, o centro vocacional Kiwanga foi estabelecido em 1991 na diocese de Lugazi, de onde os estudantes propedêuticos foram formados antes de iniciar a filosofia em Nairóbi.

Em 2004, outra paróquia foi iniciada na diocese de Kasana Luweero; em 2018 o Instituto abriu uma paróquia na fronteira do Quênia, na diocese de Jinja. E recentemente, em julho de 2021, o Instituto abriu outra paróquia, São Pontianus Ngondwe, Bbuto, na Arquidiocese de Kampala.

Atualmente, em Uganda os Missionários da Consolata trabalham em 5 missões: 4 paróquias e um Centro de Animação Vocacional.

* Perfil da Igreja Católica da República de Uganda. Pesquisa para o Portal da Consolata preparada pelo Prof. Dr. Fernando Altemeyer Junior, assistente doutor do departamento de Ciências Sociais da PUC-SP. fajr@pucsp.br

Fontes da pesquisa: www.vatican.va; http://www.catholic-hierarchy.org/country; http://cardinals.fiu.edu/1873-2019-country.htm; https://secam.org/

Contenido relacionado