A Igreja Católica no Zimbabwe

Frei John Randal Bradburne, OFS (14/06/1921+05/09/1979), assassinado em Mashonaland Est – Foto: Divulgação

Organizada em oito circunscrições eclesiásticas para atender a los 11,2% de católicos do país, grande parte da ação da Igreja se constrói junto aos portadores de HIV e os órfãos.

Por Fernando Altemeyer *

Com uma superfície territorial de 390.757 quilômetros quadrados, Zimbabwe faz fronteiras com África do Sul, Botswana, Moçambique e Zâmbia. Está localizado na África Austral e tem um clima tropical temperado pela altitude. Sua capital é Harare com 1,6 milhão de habitantes e os idiomas falados são inglês, Shona, Ndébélé e dialetos regionais.

O índice de fecundidade no país é de 3,41 filhos por mulher, a esperança de vida é de 58,05 anos e sua população urbana é de 35,42%. O país depende em tudo da África do Sul. Há plantações importantes de algodão e chá. Possuí minas importantes de diamantes, níquel, ouro e fosfatos, embora o povo viva na absoluta miséria.  Cerca de quatro milhões de pessoas sobrevivem de suporte alimentar fornecido pela ONU.

Atualmente são 17.561.000 habitantes, dos quais 1.967.000 católicos, ou seja, 11,2% da população, segundo as estatísticas publicadas pela Santa Sé.

Dados Eclesiais

No Zimbabwe há oito circunscrições eclesiásticas, sendo duas arquidioceses ou sedes metropolitanas e seis dioceses. O episcopado conta com quatorze prelados, sendo dois arcebispos, um arcebispo emérito, um núncio apostólico, cinco bispos diocesanos e cinco bispos eméritos. Está vacante a diocese de Gokwe.

A organização pastoral se faz por meio de 240 paróquias, 2.732 centros de atendimento pastoral. Os Ministros do povo de Deus são 541 sacerdotes (328 padres do clero secular e 213 membros do clero religioso), 22 diáconos permanentes, 494 seminaristas, 94 irmãos, um membro de instituto secular, quatro missionários leigos, 1.007 religiosas consagradas e 6.420 catequistas.

A Igreja Católica no Zimbabwe – Foto: VaticanNews

Os cristãos de outras igrejas são 76% da população, as religiões tradicionais 3,8%, outros 1% e os sem religião 7,9%.

Curiosidades

A evangelização principia ao final do século XIX. Em dois de julho de 1879 é criada a Missão de Zambeze. A hierarquia foi estabelecida em 1955. O primeiro bispo do Zimbabwe foi sagrado em 1973, Mons. Patrick Faine Chakaipa.

O país conquistou sua independência em 1980 diante dos ingleses. A questão racial ainda é uma ferida profunda. A guerra civil persistiu por sete anos, fazendo 25 mil mortos. Grande parte da ação da igreja se constrói junto aos portadores de HIV e os órfãos. O papa São João Paulo II visitou o país em setembro de 1988.

Não houve criação de cardeais para o Zimbabwe.

Nenhum bispo presente ao Concílio Vaticano I de 08/12/1869 a 20/10/1870.

Bispos presentes ao Concílio Vaticano II de 1962 a 1965. Hoje falecidos.

  1. Adolph Gregory Schmitt, C.M.M. †, Bispo de Bulawayo; Idade: 60.4
  2. Aloysius Haene, S.M.B. †, Bispo de Gwelo; Idade: 55.1
  3. Aston Ignatius (Sebastian Joseph) Chichester, S.J. †, Arcebispo Emérito de Salisbury; Idade: 83.4
  4. Donal Raymond Lamont, O. Carm. †, Bispo de Umtali; Idade: 54.1
  5. Francis William Markall, S.J. †, Arcebispo de Salisbury; Idade: 60.0
  6. Ignacio Prieto Vega, I.E.M.E. †, Bispo de Wankie; Idade: 42.5

Mártir do Zimbabwe:

John Randal Bradburne, OFS (14/06/1921+05/09/1979), membro leigo inglês da Ordem terceira franciscana, poeta e fundador de centro para hansenianos em Mutemwa, assassinado em Mashonaland Est. Há processo em Roma para a sua beatificação, já tendo sido declarado Servo de Deus.

Perfil da Igreja Católica da República do Zimbabwe –  Republic of Zimbabwe. Pesquisa preparada para o Portal da Consolata pelo Prof. Dr. Fernando Altemeyer Junior, assistente doutor do departamento de Ciências Sociais da PUC-SP.  Email: fajr@pucsp.br

Fontes da pesquisa: www.vatican.va; http://www.catholic-hierarchy.org/country; http://cardinals.fiu.edu/1873-2019-country.htm; https://secam.org/

Contenido relacionado